AViajes.com - Central de Reservas de Hotéis e Apartamentos

boton-menu

AViajes.com - Central de Reservas de Hotéis e Apartamentos

210020021
Reserve seu Hotel

Oeiras



O concelho de Oeiras está situado em uma área de influência de Lisboa, entre a capital de Cascais, na ribeira Norte do Rio Tejo. Esta situação privilegiada e o auge desta zona da costa portuguesa provocaram nas últimas décadas um aumento das infra-estruturas hoteleiras que não têm nada que invejar as dos vizinhos mais conhecidos.

HISTORIA OEIRAS


A história de Oeiras se remonta a tempos pré-históricos, sua localização privilegiada fez com que desde o Paleolítico diferentes civilizações se fixassem nestas terras. Romanos e árabes também se estabeleceram por aqui, aproveitando a riqueza da sua agricultura e sua pesca.

No século XVI, baixo o Reinado de D. Manuel, se inicia um certo desenvolvimento industrial e comercial, principalmente centrado na pólvora, a construção de fornos de cal e o desenvolvimento de actividades agrícolas, nas quais destacam-se sobretudo a cultura do vinho e posteriormente os cereais.

No decorrer dos séculos XVII e XVIII tem lugar um intenso processo de construção de Palácios e grandes Quintas junto as ribeiras, lugares privilegiados para a agricultura de grande qualidade, passando a ser uma das principais áreas de abastecimento de Lisboa.

No século XVIII a pequena aldeia agrícola e pesqueira vive profundas transformações. No ano de 1759 foi elevada à categoria de Vila e um ano mais tarde se lhe concede o Foral, que permitirá o desenvolvimento económico e social.

O desenvolvimento contínua durante o século XIX e a primeira metade do século XX com a criação de infra-estruturas. A importante expansão demográfica dos anos 60 e 70 leva à construção massiva das zonas habitacionais no deterioro do património histórico e natural. Até meados dos anos 80 Oeiras Realiza a função de cidade dormitório.

A mudança até uma política urbanística e ambiental mais equilibrada e a criação de equipamentos de qualidade, convertem a Oeiras em uma cidade competitiva, com grande dinamismo social e cultural.

Hoje em dia a cidade é pioneira no campo das tecnologias e a investigação, concentrando a sede de numerosas empresas transnacionais. Graças as suas praias, a sua cultura do vinho com o famoso Vinho Conde de Oeiras e aos seus importantes eventos culturais, Oeiras se converteu em um centro turístico de primeira ordem.

PASSEIO TURISTICO OEIRAS


Igreja Matriz de Oeiras - Oeiras - A Igreja Matriz de Oeiras situa-se no centro da população, no Largo 5 de Outubro. É um edifício do século XVI que foi mandado reconstruir pelo Marquês de Pombal no século XVIII. É do estilo neoclássico e sua fachada se realça com três torres sineiras. Seu interior é de uma só nave com frescos do pintor Cotrim. Destacam seus altares com retábulos, que se encontram revestidos com belos mármores.


Palácio da Quinta do Marquês de Pombal O Palácio da Quinta do Marquês de Pombal, estilo pombalino, foi construído na segunda metade do século XVIII pelo arquitecto húngaro Carlos Mardel e situa-se no Largo Marquês de Pombal. Destacam-se os azulejos que revestem tanto o interior como o exterior do edifício e duas estátuas de Machado de Castro, datas do ano de 1774. Nas suas origens foi residência do Conde de Oeiras e Marquês de Pombal, Sebastião José de Carvalho e Melo. Em um dos lados de entrada ao palácio se encontra a Capela do Solar dedicada a Nossa Senhora das Mercês, onde se destacam seus três altares com pinturas de André Gonçalves. O Palácio é hoje em dia a sede do Instituto Nacional de Administração.


Parque dos Poetas O Parque dos Poetas foi inaugurado em Junho do ano de 2003 por iniciativa da Câmara Municipal de Oeiras. Se encontra situado muito perto do Palácio do Marquês de Pombal. É um espaço de recreio para todas as idades, com jardins, alamedas, parque de merendas, parque infantil, fontes, um anfiteatro ao ar livre, etc.


Forte de São João das Maias O Forte de São João das Maias situa-se na Avenida Marginal, a leste da Praia de Santo Amaro. Foi construído no século XVII com o objectivo de reforçar a defesa do Tejo na época da Restauração da Independência. Nos seus arredores possui uma pequena capela revestida por azulejos do século XVIII.


Forte do Areeiro ou de Sto. Amaro O Forte de Areeiro, conhecido popularmente como Forte de Santo Amaro, situa-se na Avenida Marginal e foi construído no século XVII para a defesa do rio Tejo. Tem uma forma retangular com frente marítimo e dois flancos.


Capela de Santo Amaro de Oeiras A Capela de Santo Amaro de Oeiras, também conhecida como Igreja da Misericórdia e Capela de Nossa Senhora da Conceição, encontra-se situada na Rua José Teixeira Simões. Foi construída no século XVII e reconstruída no século XVIII. O templo está formado por uma só nave com capela-mor. Destacam-se no seu interior as pinturas que nos descreve a vida da Virgem e os retábulos de finais do século XVIII situados em seus três altares.


Forte de Catalazete ou Forte de Nossa Sra. das Mercês Oeiras O Forte de Catalazete também conhecido como Forte de Nossa Senhora das Mercês foi construído entre os séculos XVIII e XIX. Situa-se na Avenida Marginal, a oeste da Praia de Santo Amaro. Foi reconstruído depois do ciclone sofrido na zona no ano de 1941 com motivo da construção da estrada costeira no ano de 1942. Actualmente, foi reconvertido em albergue da juventude.


Forte de S. Julião da Barra O Forte de São Julião da Barra foi construído no século XVI, mesma época do reinado de João III, e está considerado como uma das maiores construções marítimas do país. Situa-se na Avenida Marginal. No decorrer da sua história sofreu numerosas reconstruções. Suas muralhas foram testemunha dos mais importantes enfrentamentos militares em Portugal. Actualmente é residência oficial do Ministro de Defesa. Foi declarado Imóvel de Interesse Público no ano de 1957.


Torre do Bugio ou Fortaleza de S. Lourenço da Cabeça Seca A Torre do Bugio, também conhecida como Fortaleza de São Lourenço da Cabeça Seca, foi construída no século XVI, obra de Giovanno Casale. Situa-se no conhecido Areal da Cabeça Seca do rio Tejo e só se pode aceder a ela por barco ou helicóptero. É um dos claros exemplos de fortalezas redondas, típicas do renascimento. No século XVIII foi instalado na fortaleza um farol, ainda em funcionamento. É considerado Imóvel de Interesse Público desde o ano de 1957.


Museu do Automóvel Antigo - Paço de Arcos O Museu do Automóvel Antigo foi inaugurado no dia 14 de Junho de 1990 como iniciativa da Câmara Municipal de Oeiras e pelo Clube Português de Automóveis Antigos. Se encontra na Alameda Calouste Gulbenkian, na cidade do Paço de Arcos, muito perto de Oeiras. No interior do museu os arquivos contam a história da evolução do automóvel desde suas origens, a finais do século XIX.


Aquário Vasco da Gama - Algés - O Aquário da Gama foi fundado no século XI pelo rei D. Carlos I e é um dos locais mais visitados do Concelho de Oeiras. Situa-se na Rua Direita ao Dafundo, na cidade de Algés. No seu interior alberga uma exposição de cerca de 1.500 espécies vivas, peixes, tubarões, focas, etc, e uma colecção de animais marinhos embalsamados.

MAPA OEIRAS

PROCURAR HOTEL

Guias