AViajes.com - Central de Reservas de Hotéis e Apartamentos

boton-menu

AViajes.com - Central de Reservas de Hotéis e Apartamentos

210020021
Reserve seu Hotel

Torres Vedras



A história de Torres Vedras está dominada pelo Castelo do Século XVIII, uma fortificação que viu como ao longo do tempo, diversas civilizações se assentaram nas suas muralhas. Esta povoação agrícola produz um vinho de grande qualidade. Na costa, as praias de Santa Cruz e Praia Azul atraem a um turismo familiar que procura afastar-se das grandes aglomerações.

HISTORIA TORRES VEDRAS


A presença humana nesta área se remonta a pré-história, mais precisamente ao Paleolítico Inferior. Desde então numerosas civilizações se estabeleceram aqui atraídas pelas óptimas condições destas terras, dedicando-se principalmente a agricultura, a criação de gado e a metalúrgica do cobre.

Durante os primeiros séculos da nossa era, a zona sofreu um importante processo de Romanização. Se crê que neste território habitava a tribo Galeria.

Do período de dominação árabe pouco se conhece, se sabe que existia uma importante comunidade moçárabe cuja influência chega até nossos dias.

Depois da conquista de Lisboa e Sintra no ano de 1147 se produz uma ocupação pacífica de Torres Vedras. No dia 15 de Agosto de 1250 D. Afonso II lhe concede o Foral, nesta época a população já contava com uma grande importância económica e demográfica.

Desde estes momentos começa uma época de grande crescimento. A importante produção agrícola, na que se destaca o vinho, e o gado da região se comercializa no mercado da cidade convertendo-se na mais importante instituição económica da Idade Média. No núcleo urbano também se vão concentrando grande número de ofícios.

No século XIX, durante as Invasões Napoleónicas, Torres Vedras joga um papel fundamental na retirada da tropa invasora, graças a construção das famosas fortificações chamadas Linhas de Torres, que impediram as tropas francesas a ocuparem Lisboa.

PASSEIO TURISTICO TORRES VEDRAS


Castelo O Castelo de Torres Vedras situa-se no Largo Coronel Morais Sarmento. Foi mandado construir por D. Dinis a finais do século XIII, sobre uma primitiva fortificação construída pelos Alanos, e reconstruído em numerosas ocasiões. No ano de 1810 o castelo passou a ser fortaleza das conhecidas Linhas de Torres e no ano de 1846 serviu de quartel para as tropas do Conde de Bonfim. No interior das muralhas que rodeiam o castelo se encontra a Igreja de Santa Maria e um formoso jardim.


Igreja de Santa Maria do Castelo A Igreja de Santa Maria do Castelo situa-se no interior das muralhas que rodeiam o castelo e foi construída no século XII. É uma igreja estilo românico cujo no seu exterior e a um dos lados, se encontra uma torre sineira. No seu interior de uma só nave destacam as talhas de final de século XVIII situadas nos altares e a imagem de Santa Maria situada no trono de uma capela-mor. Pertencem a igreja diferentes pinturas atribuídas a Gregório Lopes, hoje em dia expostas no Museu Municipal. Considerada Monumento Nacional.


Chafariz dos Canos O Chafariz dos Canos é a construção mais característica de Torres Vedras e se encontra situado na Rua Cândido dos Reis, muito perto da Igreja de São Pedro. Foi construída no século XIV e reconstruída no século XVI pela infanta D. Maria. O monumento está constituído por um pavilhão coberto por uma abóbada em cujo interior se encontra uma fonte com duas torneiras estilo barroco.


Igreja de São Pedro A Igreja de São Pedro é uma construção do século XVI que se encontra situada no Largo de São Pedro. No decorrer da sua história sofreu numerosas reconstruções. Sua arquitectura religiosa estilo manuelino e no seu exterior se encontra um portal deste estilo e uma torre sineira. Seu interior é de planta rectangular com três naves de quatro partes separadas por arcos que se apoiam em colunas com capitéis toscanos. Destacam em seu interior um órgão do século XVIII, esculturas do século XVII e XVIII e uma grande colecção de azulejos de diversas épocas. Classificada como Monumento Nacional.


Igreja de Santiago A Igreja de Santiago é um templo antigo reconstruído no século XVI. Na sua fachada se encontra o portal estilo manuelino e num dos lados a torre sineira. Das suas origens conserva a pia baptismal e uma escada em caracol de pedra que liga com o coro da igreja. Destaca no seu interior um púlpito de mármore do século XVII e um retábulo de colunas salomónicas situado na capela-mor.


Convento da Graça O Convento da Graça é uma construção do século XVI que se encontra na Praça 25 de Abril, no Largo da Graça. Foi fundado pelos monges descalços de Santo António e todo o conjunto está formado pela igreja do convento, estilo maneirista e planta longitudinal de uma só nave com abobada de barco e capela-mor rectangular, um claustro e um mosteiro que actualmente abriga o Museu Municipal da cidade.


Convento do Barro O Convento do Barro foi fundado no ano 1570 pela Infanta D. Maria, filha de D. Manuel I e D. Leonor, para os Frades Arrábidos. Reconstruído no ano de 1619, de suas origens conserva a Capela do Senhor dos Passos na que destacam os azulejos com motivos florais do século XVIII. Foi habitado durante aproximadamente cinquenta anos pelos Jesuítas, até que no ano de 1910 foram expulsos pela República. Actualmente é a sede do Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior.


Forte de São Vicente O Forte de São Vicente situa-se no cume de um dos montes mais altos que rodeiam a cidade, o Monte de São Vicente. Foi mandado construir no ano de 1809 para a defesa da população e de Lisboa ante os ataques dos franceses, e formou parte das famosas 'Linhas de Torres Vedras', sendo um dos mais fortificados. Está formado por um conjunto de fossos, trincheiras, etc., propícios para o ataque e a defesa militar. Actualmente se encontra em estado de ruínas conservando-se alguns restos.


Aqueduto Não se conhece exactamente quando se construiu o Aqueduto de Torres Vedras, mas existem referências desde o ano de 1561. Situa-se sobre o rio Sizandro, na estrada que vai em direcção a população de Runa. Toda a sua extensão, formada por arcos, é de aproximadamente 2 quilómetros de comprimento. Sofreu reconstruções, destacando as do século XVIII e as de finais do século XX.


O Convento do Varatojo foi fundado por D. Afonso V no século XV. No decorrer da sua história sofreu numerosas reconstruções. A arquitectura da igreja do convento combina os estilos maneiristas e barroco, seu interior é de uma só nave com planta longitudinal, capela-mor, na que destacamos sua abobada forrada de azulejos que representam cenas da vida de Santo António, e capelas laterais. Também destaca, enfrente da entrada da igreja, a Capela de Nossa Senhora do Sobreiro, construída no ano de 1777. É considerada Monumento Nacional.


Convento do Varatojo


Castro do Zambujal O Castro do Zambujal, é um dos mais importantes da sua época, pertence ao Calco lítico, situado a 5Km. De Torres Vedras, na direcção a Santa Cruz. Seu núcleo está formado por um povoado composto por casas ovaladas protegidas por uma grande muralha.

MAPA TORRES VEDRAS

PROCURAR HOTEL

Guias